Blitzkid & The Cryptkeeper Five Split Personalities

.Saudações, Ghouls!
 .O ano de 2012 não foi o ultimo (infelizmente) e aqui estamos no ano de 2013, e pra começarmos esse ano sinistro (baseando-se na superstição do numero treze), com o pé esquerdo, a primeira postagem do ano será em dose dupla, duas vezes mais creepy, duas vezes mais tenso, a primeira postagem do ano ficará por conta do Album Split entre Blitzkid e The cryptkeeper Five, o recém lançado Personalities!
 .Há alguns meses atrás, no texto sobre o EP solo do Goolsby, falei sobre o ainda lastimável termino do Blitzkid e as novidades que a banda prometia para o decorrer do ano, pois bem, sete meses se passaram e a last tour "return to the living" aconteceu (stay away, brazil), a gravação dos shows para o futuro DVD "Farewell" aconteceram, o TB Monstrosity apresentou ao mundo (Exagero! só aos fãs mais chegados) o seu novo projeto, o entitulado A Gathering of None (Confira), Goolsby está confirmado para o próximo GNO (ghouls night out) o que nos leva a crer que esse ano, como ele havia comentado, lance mais algum material inédito (oba!!!)  — Aliás, atentem-se no youtube (não pra você que pode bancar a viagem à Clifton e as entradas pro Festival) para registros da edição deste ano, serão dois dias (20 e 21/07) com muitas bandas boas, tipo: DieMonsterDie; Vagora (TB includes); Darrow Chemical Company; Revisited (projeto da Kylie Discord, baixista do Vagora) e Nim Vind, citando só alguns no dia 20 e dia 21 teremos: The Cryptkeeper five; The order of the Fly; Goolsby e Bathory Boys. Fiquem ligados—
Também tivemos a micro-série Blitzkid Tv criada pelo pessoal da Horrorbusiness media (que também foi responsável pela gravação do DVD) onde, geralmente, Goolsby e TB comentavam algo sobre a carreira da banda, são oito episódios que você pode -conferir aqui- e tivemos (o assunto do texto, hã ?) o Split Personalities. É sobre o split que vamos falar.
 .A idéia da gravação do split entre as duas bandas foi um projeto que se amadureceu com o tempo, resultado da antiga amizade entre os membros da banda que teve inicio há um pouco mais de uma década, na terceira edição do Ghouls Night Out em 2002, num show que ainda é bem recordado pelas bandas por conta da briga do JV Bastard (em uma das suas passagens pelo Blitzkid) e Billy Bones (Ex-baterista do Blitzkid) com alguns caipiras (sic) que estavam avacalhando a apresentação do CK5.

Personalities: Dissecado



Necropsia: Conceptus

-Pensando a respeito do título do álbum e do design de sua capa, cheguei a idéia de que as bandas fizeram uma analogia ao conto The Strange Case of Dr. Jekyll and Mr. Hyde (1886 - R.L. Stervenson) onde um médico se divide em duas personalidades diferentes-A idéia do título ganha força nas características do álbum: dois lados, um pra cada banda; em cada um de seus respectivos lados temos as bandas apresentando dois covers e duas inéditas.
-A idéia se completa ainda mais quando pensamos nas diferenças de sonoridade entre as bandas, cada uma com sua personalidade
Blitzkid e CK5 (logos misturados)
-Legal notar que com os covers, é como se as bandas assimilassem a personalidade uma da outra, se completando.
-Reforçada no conceito envolvido no taijitu de Yin-Yang que fala sobre a dualidade presente no universo, sobre duas forças opostas complementares que se encontram em todas as coisas. Em cada ser, objeto ou pensamento possui um complemento do qual depende sua existência
-Esse é uma, se não, a principal mensagem moral no conto de R.L Stevenson

Necropsia: Funebre Canticum




-The Devil's a Vampire: traça um paralelo entre o poder de sedução de um vampiro, com tudo o que ele pode oferecer pra conquistar sua vitima e a tentação da vitima em resistir a todo seu poder persuasivo. É uma canção forte, pulsante, viva, com um refrão marcante, que faz jus ao verso. A guitarra parece tomar vida e duelar com o som do contra-baixo e bateria, vencendo quando chega no solo, mostrando o porquê da canção ser poderosa. Sem contar o ótimo vocal do T.B que completa a personalidade da musica.

-The Lunacy of lonely Mr. Cadaver: Quando ambas as bandas divulgaram o set list do split, fiquei simplesmente estupefato com suas escolhas e fiquei ansioso por ouvir o Blitzkid (que considero ser uma banda muito competente na hora de fazer covers. Duvida? Saca esses então: #1 #2 #3) interpretando "The lunacy..." por ser uma canção ritmizada, dançante (e por que não alegre ?) que nos remete à áurea do CK5 e de sua proposta musical, os anos 50 com um toque de horror. Os vocais vibrantes e bem sincronizados (Algo que o T.B e o Goolsby aperfeiçoaram com o tempo de banda e que é uma das assinaturas da banda) contam a historia de alguém que se decepcionou por amor e perdeu a vontade de viver.

-Midnight on lovers lane: Entrando num profundo espírito cinquentista, em uma época que se renovava em esperança pelo fim da guerra, do espírito rebelde daquela juventude que queria aproveitar a vida. É sobre essa vontade que "Midnight on lovers lane" fala, sobre um lugar isolado que os jovens iam com seus carros ao som de algum grupo rock n' roll que os fizessem dançar ou pra tarde da noite ficarem a sós aproveitando um romance longe dos olhos dos pais. A sonoridade dessa musica é simplesmente anos 50, Baby, o que tem muito a ver com o que o Blitzkid propôs no ótimo five cellars below, foi talvez a melhor escolha entre os covers e o vocal do Goolsby está simplesmente sensacional, ouvir-lo nos deixa com vontade de pular e remexer os ossos

-Monocaine Blues: Amor é um sentimento complexo, que abrange mais do que a idéia clássica do amor romântico (Romeu e Julieta), amor transita entre adorar e odiar, amor não se discute porque cada um ama à sua maneira, assim, não podemos dizer que o autor de um crime passional não amava sua vitima. É isso que monocaine blues expõe, o lado subjetivo de um assassino, sua dor frente à fraqueza, sobre a incapacidade de lidar com um inimigo invencível, ser controlado por algo e se tornar um mero espectador de sua irracionalidade. Os vocais melancólicos do Goolsby com a levada instrumental ajudam bastante a passar o sofrimento. Algo interessante a se notar é que a canção foi inspirada no filme "O homem invisível" (1933) onde um cientista, Jack Griffin (Claude Rains), descobre numa substancia chamada Monocaína (Monocaine) (uma droga feita através de uma flor Indiana que pode tirar a cor de tudo que entra em contato, mas que quando ingerido por seres vivos causa insanidade como efeito colateral) o elemento chave para se tornar invisível.



-Starlite Decay: Essa, com certeza, outra canção que quando foi anunciada no então futuro set list, fiquei muito curioso e ansioso em poder ouvir-la. Por ser uma das canções que mais representou o avanço musical do Blitzkid, por ser uma das canções chave do Five Cellars Below, por ter um solo de sax de perder o fôlego e por ser pulsante são alguns dos motivos.
Uma canção que fala sobre o dia que um casal de cadáveres resolveram aproveitar uma noitada no Drive-in com certeza tem tudo a ver com o Cryptkeeper five, tanto pela abordagem  cinquentista quanto pelo Ceilidh madigan ser um ótimo saxofonista. Se você ainda não conferiu Starlite decay pelo CK5, corra e confira porque tem uma surpresa muito agradável no meio da musica, que não fora anunciado e que me fez pensar em como isso seria possível. Simplesmente fantástico.

-Deliverance: Primeira das duas inéditas apresentadas pelo CK5, é levada em tom de desabafo sob um fundo de raiva, simplesmente empolgante. Quando o poderoso vocal de Johnny começa a bradar que possui uma maquina suicida, você poderia muito bem pensar que se tratava de uma canção sobre carros, mas antes de você buscar tal confirmação, você se convence de que a melhor coisa do mundo socializado é não ter um relacionamento destrutivo!

-Where in the world is the zero: Yin-Yang, O bem e o mal, deus e o Diabo, gato e rato, Jekyll e Hyde, Blitzkid e CK5. O tema do Split é realmente os contrastes entre todas as coisas existentes, incluindo os sentimentos. Se na musica anterior o apelo era de desapego, raiva, libertação (deliverance), em where in the world is the zero, podemos constatar o contrario. Com uma musicalidade melancólica pregada por aquela mistura de guitarras e saxofone, trazendo um legitimo Blues de lamentações com a voz atordoada e questionadora de johnny sobre a ausência, por suposto, de sua amada, no melhor estilo with or with out you (U2).

-Love like blood: O segundo cover, para encerrar com chave de ouro o disco. Outra boa escolha, vocês sabem. Love like blood é a canção mais admirada de 9 entre cada 10 pessoas que não conhecem a fundo o trabalho do Blitzkid, foi por muito tempo a canção que encerrava os shows, foi por muito tempo a canção mais aguardada. De modo algum se trata de uma musica ruim, ao contrario, é uma das canções mais contextualizadas e que poderia transitar em gêneros diferentes ao horror punk por falar de amor fora do convencional com um fundo melancólico que traça todo o perfil da composição. Love like blood seria perfeitamente o mix do casal Romeu e Julieta de Shakespeare com O Corvo de Allan Poe.
 .O CK5 não fez muito pela musica, apenas tornou o instrumental mais melancólico (como se isso fosse algo fácil), deixando tudo mais tenso. Sem duvida, um ótimo cover.

Post-Scriptum

 .Personalities provavelmente será o ultimo material de estúdio do Blitzkid (a não ser que daqui há alguns anos aconteça um retorno) e é impossível não dizer, impossível não enxergar a qualidade e aperfeiçoamento que a banda chegou. Quatro musicas que talvez dissessem muito sobre um próximo álbum da banda. Não seria justo deixar de elogiar o trabalho do CK5 (preguiça de escrever), um trabalho maduro e criativo que, até onde consta, continuara a nos presentear por mais alguns anos.
 .Esse split merece ser tocado muitas e muitas vezes, sempre no volume máximo, não é sempre que duas bandas se juntam pra fazer um trabalho tão legal. Pensei em dizer que poderia ter vindo antes, mas foi lançado na hora certa!


01 - The Devil's a vampire
02 - The Lunacy of lonely Mr. Cadaver
03 - Midnight on lovers lane
04 - Monocaine blues
05 - Starlite decay
06 - Deliverance
07 - Where in the worls is the zero
08 - Love like blood



 .Vocês ainda estão aqui ? Vocês tiveram disposição ? Bem, dessa vez tentei inovar e fiz uma espécie de resenha sobre o álbum (o que já era uma idéia antiga, mas não me achava capaz de tal). Aos que leram, agradeço a atenção e espero que os tenha informado de algum modo e deixo pra vocês, leitores, uma surpresa aqui. Aproveitem!
 .Não foi fácil elaborar esse post pra vocês, então torno a pedir para os que leram e que gostaram que curta e/ou comentem a postagem e nos ajudem a saber o que os agradam. Curtam a pagina do hereaftersounds no facebook, se ainda não fizeram isso.
 .Se você, leitor atento, discordou de alguma opinião, encontrou algum erro, por favor comente e faça sua correção [todos os créditos serão devidamente atribuídos]

Fontes:
[1] [2] [3] [4] [5] [6]

Comentários

Postagens mais visitadas